Programas e Projetos

Inicio do formulário de programas e projetos

Resultados da Busca

  • Programas

    • SERVIÇO DE CONVIVENCIA E FORTALECIMENTO DE VINCULOS

      • Responsável: Secretario de Assistência Social
      • Principais Metas: Ampliar número de núcleos de Serviço de Convivência e
        Fortalecimentos de Vínculos, atender a estimativa de atendimento pactuada com
        o Governo Federal, uma capacidade de 200 pessoas, sendo que para o público
        prioritário totaliza 100 pessoas.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Mediar intervenção social planejada criando situações
        desafiadoras, estimular e orientar os usuários na construção e reconstrução de suas
        histórias e vivências individuais, coletivas e familiares
      • Resultados: ofertar de forma complementar o trabalho social com famílias
        realizado por meio do Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias
        (PAIF), com atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, dentre outras,
        de acordo com a idade dos usuários
      • Informações adicionais:
        Fortalecer as relações familiares e comunitárias, além de promover a
        integração e a troca de experiências entre os participantes, valorizando o sentido
        de vida coletiva. O SCFV possui um caráter preventivo, pautado na defesa e
        afirmação de direitos e no desenvolvimento de capacidades dos usuários.
    • PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS - PAA LEITE

      • Responsável: Secretario de Assistência Social
      • Principais Metas: Promover o acesso à alimentação e incentivar a agricultura familiar.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Percentual da população Urbana em Extrema Pobreza (Censo 2010) ? 17,84%
        Percentual da população Rural em Extrema Pobreza (Censo 2010) ? 30,01%
        Percentual da população Total em Extrema Pobreza (Censo 2010) ? 21,65%
      • Resultados: Pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional e
        àquelas atendidas pela rede socioassistencial, pelos equipamentos públicos de
        segurança alimentar e nutricional e pela rede pública e filantrópica de ensino.
      • Informações adicionais:
        : O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), um dos
        integrantes da Estratégia Fome Zero, foi instituído através da Lei Nº 10.696, de
        02 de julho de 2003, com a finalidade de incentivar a agricultura familiar,
        compreendendo ações vinculadas à distribuição de produtos agropecuários para
        pessoas em situação de insegurança alimentar, promoção da inclusão social e
        econômica no campo e de formação de estoques estratégicos.
    • CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL ? CRAS

      • Responsável: Secretario de Assistência Social
      • Principais Metas: Atender famílias e indivíduos em situação grave de
        desproteção, pessoas com deficiência, idosos, crianças retiradas do trabalho
        infantil, pessoas inseridas no Cadastro Único, beneficiários do Programa Bolsa
        Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros. O CRAS
        tem uma estimativa de atendimento de 500 famílias referenciadas
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Fortalecimento de vínculos familiares e comunitários,
        garantindo e ampliando acessos aos direitos socioassistenciais das famílias
        referenciadas e acompanhados pelo o equipamento.
      • Resultados: Promoção da oferta do PAIF, ampliação de núcleos de Serviço de
        Convivência e Fortalecimentos de Vínculos, estimativa de atendimento
        correspondido com a meta de pactuação
      • Informações adicionais:
        Prevenir a ocorrência de situações de vulnerabilidades e riscos sociais
        nos territórios, por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, do
        fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, e da ampliação do acesso
        aos direitos de cidadania. Em outras palavras a equipe de psicólogo e assistente
        social fará atendimento no CRAS dessas famílias, fará visitas domiciliares,
        estudos socioeconômicos da situação da família, concederá cesta básica quando
        for o caso e encaminhará para o lugar ideal caso a família não sabia que tem alguns
        direitos.
    • CADASTRO ÚNICO

      • Responsável: Secretario de Assistência Social
      • Principais Metas: identificar e caracterizar as famílias de baixa renda, permitindo
        que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele
        são registradas informações como: características da residência, identificação de
        cada pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras. O cadastro
        único tem como público alvo: Famílias com renda mensal de até meio salário
        mínimo por pessoa;
        Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos; ou
        PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO JACUÍPE-BA
        AVENIDA JOSÉ VILARONGA RIOS, S/N, SÃO JOSE DO
        JACUIPE?BA
        CNPJ 16.443.632/0001-60
        Famílias com renda maior que três salários mínimos, desde que o cadastramento
        esteja vinculado à inclusão em programas sociais nas três esferas do
        governo. Pessoas que vivem em situação de rua ? sozinhas ou com a família ?
        também podem ser cadastradas. O caminho, nesse caso, é procurar algum posto
        de atendimento da assistência social e perguntar como fazer para ser incluído no
        Cadastro Único.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Estimativa de Atendimento (Censo 2010) Estimativa de
        famílias de baixa renda ? Perfil Cadastro Único ? 2.075;
      • Resultados: Total de famílias cadastradas ? 3.173 / Mês de referência ? 08/2017
        ? Total de pessoas cadastradas ? 7.962 / Mês de referência ? 08/2017
      • Informações adicionais:
        identificar e caracterizar famílias de baixa renda, permitindo que o
        governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população. Nele são
        registradas informações como: características da residência, identificação de cada
        pessoa, escolaridade, situação de trabalho e renda, entre outras.
    • BOLSA FAMÍLIA

      • Responsável: Secretario de Assistência Social
      • Principais Metas: atender Famílias com renda por pessoa de até R$ 85,00
        mensais;
        Famílias com renda por pessoa entre R$ 85,01 e R$ 170,00 mensais, desde que
        tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos. Ampliar a oferta do Programa.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: : Estimativa de atendimento (Censo 2010) Estimativa de
        famílias pobres - Perfil Bolsa Família - 1.632
      • Resultados: Sala de espera nos equipamentos da rede sócio assistencial, palestras
        nas localidades sobre a oferta do Programa. Proporcionar atendimento as famílias
        mais vulneráveis e em extrema pobreza
      • Informações adicionais:
        É um programa de transferência direta de renda, direcionado às
        famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o País, de modo
        que consigam superar a situação de vulnerabilidade e pobreza. O programa busca
        garantir a essas famílias o direito à alimentação e o acesso à educação e à saúde
  • Projetos

    • RASTREAMENTO DO GLAUCOMA

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: O mutirão de rastreamento o glaucoma é conhecido nacionalmente pela realização de exames oftalmológicos que visam a detecção de alterações características do glaucoma. O objetivo principal deste projeto é identificar o mais precocemente possível esta patologia e ofertar suporte medicamentoso no tratamento de forma que haja evolução dos quadros para a melhora.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Foram atendidos mais de 600 pacientes, nas faixas etárias de 35 a 39 anos com recomendação médica e/ou histórico familiar, e, acima de 40 anos em qualquer circunstância, visando efeitos de triagem para detecção precoce do problema
      • Resultados: Salas de espera preventivas, realização de exames oftalmológicos e distribuição imediata de medicamentos (colírios). São quase três anos de realização do projeto onde alcançamos um grande público e a satisfação da população é garantida.
      • Informações adicionais:

        No Brasil, de acordo com os dados epidemiológicos do Ministério da Saúde, o glaucoma tem sido um problema crescente e que se não identificado e tratado a tempo, certamente se transformará em um grave problema de saúde pública. Nossa região deploravelmente tem seguido esta estatística e a detecção e tratamentos precoces têm sido uma dos compromissos da estão municipal bem como da gestão em saúde.
    • PROJETO INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: Terça-Feira 31 de Outubro de 2017, a Vigilância Sanitária e a Vigilância Epidemiológica de São José do Jacuípe foram convidadas pela aluna Francinara Vilaronga da Faculdade de Capim Grosso da Graduação de Assistência Social para fazermos uma palestra abrangente para os adolescentes, sobre o tema :métodos contraceptivos, infancia,adolescencia,puberdade,gravidez,e DSTs no Colegio Municipal São José , sito a Rua Bela Vista,S/N, Bairro :Nova Moeda. Esse projeto tem como objetivo de esclarecer e tirar algumas duvidas dos 60 alunos presentes sobre os assunto citados acima. As palestrastes foram;a Coordenadora da VIEP e enfermeira Vera Lucia de Oliveira Nascimento, e a Coordenadora da VISA e Enfermeira Luana Oliveira da Silva.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Foram satisfatório, houve distribuição de preservativos femininos e masculinos .
      • Resultados: Esta ação teve como alvo a sensibilização dos ouvintes para conhecer o seu corpo e se proteger de possíveis desconforto.
      • Informações adicionais:
        pesquisas revela que ha um acréscimo de gravidez e DSTs em adolescentes em nosso pais
  • Ações

    • REUNIÃO EMPLIADA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: A 1ª Conferência Municipal de Vigilância em Saúde de São José do Jacuípe-BA foi realizada pela Secretaria Municipal de Saúde através da Coordenação de Vigilância Sanitária e Coordenação de Vigilância Epidemiológica, contando com o apoio da coordenação de Atenção Básica. Obedecendo às determinações do Ministério da Saúde e da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, teve como principais objetivos a discussão e exposição de pontos críticos visando ações de prevenção, promoção e melhoramento das condicionalidades de saúde do município, bem como discutir os eixos, formular propostas de melhoria voltadas à saúde da mulher e eleger representantes para as etapas regional e estadual.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: A 1ª Reunião Ampliada de Vigilância em saúde contou com a presença de mais de cem pessoas representando gestão, usuários e trabalhadores de saúde.
      • Resultados: Exposição do tema central, ?Vigilância em Saúde: Direito, Conquistas e Defesa de um SUS Público de Qualidade?. Colocando exposto o eixo principal ?Política Nacional de Vigilância em Saúde e o fortalecimento do SUS como direito à Proteção e Promoção da Saúde do povo Brasileiro?, discussão sobre os sub eixos, formulação de propostas, eleição de representantes para a etapa regional e plenária final.
      • Informações adicionais:
        No campo da saúde, a vigilância está relacionada às práticas de atenção e promoção da saúde dos cidadãos e aos mecanismos adotados para prevenção de doenças. Além disso, integra diversas áreas de conhecimento e aborda diferentes temas, tais como política e planejamento, territorialização, epidemiologia, processo saúde-doença, condições de vida e situação de saúde das populações, ambiente e saúde e processo de trabalho. A partir daí, a vigilância se distribui entre: epidemiológica, ambiental, sanitária e saúde do trabalhador.
        A vigilância epidemiológica reconhece as principais doenças de notificação compulsória e investiga epidemias que ocorrem em territórios específicos. Além disso, age no controle dessas doenças específicas.
        A vigilância ambiental se dedica às interferências dos ambientes físico, psicológico e social na saúde. As ações neste contexto têm privilegiado, por exemplo, o controle da água de consumo humano, o controle de resíduos e o controle de vetores de transmissão de doenças ? especialmente insetos e roedores.
        As ações de vigilância sanitária dirigem-se, geralmente, ao controle de bens, produtos e serviços que oferecem riscos à saúde da população, como alimentos, produtos de limpeza, cosméticos e medicamentos. Realizam também a fiscalização de serviços de interesse da saúde, como escolas, hospitais, clubes, academias, parques e centros comerciais, e ainda inspecionam os processos produtivos que podem pôr em riscos e causar danos ao trabalhador e ao meio ambiente.
        Já a área de saúde do trabalhador realiza estudos, ações de prevenção, assistência e vigilância aos agravos à saúde relacionados ao trabalho.
    • PROGRAMAS DE AÇÕES / PROJETOS VIEP

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: 29 de Novembrode 2017,a Enfermeira e Coordenadora da Vigilância EpidemiológicaVera Lúcia de Oliveira Nascimento realizou ás 13 hora e 45 minutos uma palestra sobra a Dengue, Zica Vírus e Chikungunya na Creche Vovó Dionilia juntamente com os alunos da Escola Municipal Laurentino Romão da Silva e as mães das 76 crianças presentes.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Foram satisfatórios,houve distribuição de panfletos sobre o tema.
      • Resultados: O objetivo desta sexta ação foi de chamar a atençãodos presente para o combate do mosquito Aedes aegypti em suas residências
      • Informações adicionais:
        Provavelmente o Brasil já registrou 91.387 casos Zika, 39.017 casos Chikungunya e 802.249 casos de Dengue.
    • PLENÁRIA DE SAÚDE DA MULHER

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: A plenária de saúde da mulher foi realizada pela Secretaria Municipal de Saúde sob a organização da coordenação e Atenção Básica, contando com o apoio das coordenações de vigilância em saúde. Obedecendo às determinações do Ministério da Saúde e da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, teve como principais objetivos a discussão e exposição de pontos críticos que visem a prevenção e promoção da saúde voltada ao público feminino, bem como discutir os eixos, formular propostas de melhoria voltadas à saúde da mulher e eleger representantes para as etapas regional e estadual.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Com a participação social, foi registrada a presença de mais de 100 participantes representando os seguimentos: gestão, trabalhadores de saúde e usuários.
      • Resultados: Exposição do tema central, exposição dos eixos da conferência, discussão sobre os eixos, formulação de propostas, eleição de representantes par a etapa regional e plenária final
      • Informações adicionais:
        As mulheres no Brasil representam hoje 51,4% da população, isto é, são 103,5 milhões e destas 37,3% são responsáveis pelo sustento das famílias, vivem mais do que os homens, porém adoecem com mais frequência, segundo dados do IBGE/2011, que revelam a crescente participação das mulheres nos indicadores da economia e no sustento de famílias. No entanto, mais que isso, a inserção delas no mundo do trabalho é importante para seu crescimento pessoal, emocional, intelectual, social, político e cidadão. Mas, neste campo, os desafios são estratosféricos, pois o trabalho é fortemente organizado a partir da divisão sexual do trabalho, dada pela construção sociocultural do que é ser homem e do que é ser mulher, que estrutura e hierarquiza o mundo do trabalho, com atividades para mulheres e outras para homens, como se fosse um processo ?naturalizado?3 que, certamente, não subsistirá ao crescimento da organização e da luta das mulheres.
    • MINHA CIDADE LIVRE DE DST?S

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: Domingo 27 de agosto de 2017, a Vigilância Epidemiológica do município foi convida pela Fraternidade no Sertão para participar de uma ação no período da manhã, para uma realização de testes rápidos de: HIV, Sífilis, Hepatite B e Hepatite C, no Colégio Estadual Berilo Vilas Boas, no Bairro Divinéia no município de São José do Jacuípe. Esse projeto tem como objetivo de detectar os vírus das DST?s de uma forma rápida, segura e eficaz. Pacientes detectados com alguns destes vírus, serão encaminhados ao médico para receber o tratamento adequado. Os testes foram efetuados pela Enfª. Vera Lúcia de Oliveira Nascimento (Coordenadora da Vigilância Epidemiológica) e Ideir Rodrigues Dias (Diretora da Vigilância Epidemiológica e Sanitária)
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Foram realizados 21 testes rápido, sendo 1 positivo para Sífilis.
      • Resultados: Nesta ação de fundamental importância tentamos mobilizar a população para se proteger das patologias citadas acima utilizando os meios de comunicação, para uma maior adesão
      • Informações adicionais:
        Pesquisas mostram que as DST?s no Brasil sofreu um acréscimo assustador.
        HIV/Aids No Brasil, é considerada estabilizada, mas vem avançando entre os jovens. Atualmente, 827 mil pessoas vivem com o HIV e 112 mil têm o vírus, mas não o sabem.
    • CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: A Vª Conferência Municipal de Saúde de São José do Jacuípe-BA convocada pelo Decreto Municipal nº 248/2017, presidida pelo Secretário de Saúde e coordenada pelo presidente do Conselho Municipal de Saúde, foi realizada em cumprimento às determinações e predefinições do Ministério da Saúde, do Conselho Nacional de Saúde e da Constituição Federal. a Vª Conferência Municipal de Saúde terá como tema central: ?AO SUS O QUE É DO SUS: DESAFIOS E AVANÇOS DA PARTICIPAÇÃO SOCIAL?, com os seguintes eixos: I: Direitos e deveres: humanização e acolhimento no serviço; II: A importância do controle social nos serviços de saúde; III: Garantia ampliada do serviço e atuação de qualidade; IV: Valorização profissional, educação permanente e inclusão social.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Tivemos diversos participantes representando gestão, usuários e trabalhadores de saúde e os objetivos da conferência foram: I. Impulsionar, reafirmar e buscar a efetividade dos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) garantidos na Constituição Federal e na Lei Orgânica da Saúde, na perspectiva do fortalecimento do SUS; II. Avaliar o SUS e propor condições de acesso à saúde, ao acolhimento e à qualidade da atenção integral; III. Definir diretrizes e prioridades para as políticas de saúde locais, com base nas garantias constitucionais da Seguridade Social, no marco do conceito ampliado e associado aos Direitos Humanos; IV. Fortalecer o Controle Social no SUS e garantir formas de participação dos diversos setores da sociedade em todas as etapas da Vª Conferência Municipal de Saúde.
      • Resultados: Exposição do tema central, exposição dos quatro eixos da conferência, discussão sobre os eixos e formulação de propostas e plenária final.
      • Informações adicionais:
        As Conferências Municipais de Saúde são de extrema importância para o bom funcionamento da gestão municipal, por meio dela é possível avaliar a situação de saúde do município e propor diretrizes para a formulação da política de saúde. Prevista na Lei nº 8142/90, a conferência deve acontecer a cada quatro anos e contar com a representação dos vários segmentos sociais, seu produto expressará as necessidades de saúde daquela população e servirá de base para a construção do Plano Municipal de Saúde (PMS), para os planos e metas estaduais, que por sua vez serão base para o plano e metas nacionais.
    • CAMPANHA NACIONAL DE VACINAÇÃO CONTRA INFLUENZA

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: A campanha de Influenza foi realizada em 17 de abril a 26 de maio de 2017 na comarca de São José do Jacuípe, elaconhecida mundialmente pela realização de ações de conscientização e prevenção da gripe, é uma patologia respiratória infecciosa de origem viral, a qual pode levar a uma complicação grave e ao óbito. A estratégia de vacinação no Brasil foi incorporada no Programa Nacional de Imunizações em 1999, com o propósito de reduzir internações, complicações e mortes na população alvo. O objetivo desse projeto é divulgar, de modo verdadeiro e simples, todas as contribuições de vários segmentos da sociedade em relação a esta ação Nacional, o publico alvo são: Crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos, Indivíduos com 60 anos ou mais de idade, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, professores, funcionários do sistema prisional, povos indígenas, pessoas portadoras de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico. O importante é manter o foco na campanha para proteger-se.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Foram imunizadas em São José do Jacuípe 2.982 pessoas na 19ª Campanha conta a gripe
      • Resultados: Divulgações no rádio, TV, redes sociais, e panfletos. São19 anos de Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. O Ministério da Saúde almeja alcançar, pelo menos, 90% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação.
      • Informações adicionais:
        No Brasil de acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se que a influenza acomete 5% a 10% dos adultos e 20% a 30% das crianças, causando 3 a 5 milhões de casos graves e 250.000 a 500.000 mortes todos os anos, no mundo.
    • CAMPANHA NACIONAL DE MULTIVACINAÇÃO

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: A Campanha Nacional de Multivacinação foi efetuada na cidade de São José do Jacuípe no período de 11 a 22 de setembro de 2017, sedo o dia D 16/09 do ano vigente. A multivacinação é uma estratégia da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações que foi aderida em 2012 com o objetivo de resgatar a população não imunizada ou com esquemas vacinais incompletos. É dessa forma que se pode manter controladas, eliminadas ou erradicadas as doenças imuno preveníveis. Atualizar a caderneta vacinal é um bem que os pais ou responsáveis faz as crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias). Não deixe de conduzirem a população alvo a Unidade Básica de Saúde, levando consigo a caderneta de vacinação, para obter uma avaliação dos profissionais de saúde. A estratégia é realizada em um período curto de tempo, na qual são ofertadas as vacinas rotineiras, para se obter uma cobertura vacinal satisfatória, pois em pleno século 21 há localidades que se apresenta com baixa cobertura vacinal. O atual Calendário Nacional de Vacinação dispõe de 14 vacinas para crianças e 5 para adolescentes.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Em São José do Jacuípe foram imunizadas 194 crianças e adolescentes no 5º ano de Campanha Nacional de Multivacinação.
      • Resultados: Nesta ação a comunicação e mobilização populacional foram de fundamental importância, para que houvesse uma maior adesão. As divulgações são feitas no rádio, TV, redes sociais, e panfletos. Na ocasião da Campanha a Organização Mundial de Saúde (OMS) fará uma avaliação no número de doses aplicadas.
      • Informações adicionais:
        Em 2016 houve 1.196 casos de diarréia em menores de 5 anos. Foram notificados 49 surtos de rotavírus que envolveram 1.731 pessoas. Os surtos de rotavírus notificados em 2016 teve maior predominância nas escolas/creches.
        Sarampo? No ano de2010 a 2015, ocorreram 13.874 casos suspeitos, com 1.403 confirmações.
        Coqueluche (pertussis ou tosse comprida) ? Na década de 80 eram notificados mais de 40 mil casos anuais. Em 1990, foram notificados 15.329 casos. A partir de 1995, ocorreu um declínio do número de casos devido a cobertura vacinal. No ano de 2011, houve uma elevação de casos de coqueluche. Já em 2015 e 2016 teve um decréscimo do número de casos em comparação com anos anteriores.
        Difteria? O número de casos de difteria notificados no Brasil vem diminuindo em razão ao aumento da vacina DTP (difteria, tétano e coqueluche). Em 1980, foram notificados 4.646 casos. Sendo que em 1990, foram notificados 640 casos. Esse número de casos caiu para58 casos em 2000. A partir de 2004, o número de casos não ultrapassou 30 por ano. Em 2010 foram confirmados 33 casos da doença em todo o país, devido a ocorrência de um surto de difteria no estado do Maranhão. Em 2015 houve a confirmação de 16 casos, no ano seguinte ocorreram4 casos.
        Tétano Neonatal e Acidental ? A partir de 1989, OMS iniciou a implantação de uma política de eliminação do Tétano Neonatal. O TNN tem sido reduzido, atualmente, esta doença continua existindo nos países de menor desenvolvimento econômico e social, principalmente no Sudeste Asiático e Continente Africano.
        No Brasil na década de 1980, teve uma redução no número de casos, passando de 584 casos em 1982 para 6 casos em 2011.Em 2013 foram confirmados 3casos, 2014 um caso, e 2016 um caso no Rio Grande do Sul.
        O Tétano Acidental ? Na década de 1990 ocorreu uma diminuição da doença e o número de casos passou de 1.548 em 1990 para 318 em 2012, uma redução de 80%. No período de 2007 a 2016, foram notificados, no Brasil, 7.036 casos suspeitos de TA, destes 44% (3.108/7.036) foram confirmados. No mesmo período, ocorreram 1.010 óbitos.
        Meningites ? São causadas por algumas bactérias. A vacinação é a principal forma de prevenção contra asminingites bacterianas. Em 1999 foi inserida no Brasil a vacina contra o Hib, ela impede que várias doenças se propaguem, tais como meningite e pneumonia. Com a chegada da vacina ocorreu, uma redução de mais de 90% no número de casos.
        Hepatites A e B ? Pesquisa de 1999 a 2015 revela 514.678 casos de hepatites virais no Brasil foram confirmados. Destes, 161.605 (31,4%) são casos de hepatite A, 196.701 (38,2%) de hepatite B e os demais 30,4% diz a respeito às hepatites C e D.
        Poliomielite ? É uma doença em processo de erradicação mundialmente, em 1961 iniciou no Território Nacional, as ações de combate à pólio. Foram aderidas campanhas de vacinação para o combate da patologia. Hoje a poliomielite, no Brasil foi eliminada. Febre Amarela ? É uma patologia febril aguda e de gravidade variável. Entre dezembro de 2016 e maio de 2017, o Brasil foi surpreendido comum surto da FA principalmente no Espírito Santo e Minas Gerais. No momento o país encontra-se com baixa ocorrência da doença.
        HPV ? Papilomavírus Humano ? A principal forma de transmissão do HPV é por via sexual. Nos países desenvolvidos, o aumento de câncer do colo do útero tem reduzido através da prevenção. Mais de 90% dos casos de CA anal e 63% dos cânceres de pênis são causados pelo HPV. Em 2014, o Ministério da Saúde acrescentou no Calendário Nacional de Vacinação a vacina quadrivalente contra o papilomavírus humano, o objetivo é a redução do CA do colo do útero. A vacina está disponível para as meninas de nove a 14 anos de idade e meninos de 11 a 14 anos de idade. No grupo alvo foram inseridos nesta vacina as mulheres e homens de 9 a 26 anos de idade vivendo com HIV, porque as complicações decorrentes do HPV ocorrem mais em pacientes soro positivo. A vacina HPV estará disponível nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais e nas Unidades Básicas de Saúde para indivíduos imunodeprimidos.
        A Imunização ainda é a melhor forma para se, proteger, combater ou erradicar as patologias citadas acima.
    • CAMPANHA ANTIRRÁBICA ANIMAL

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: Em São José do Jacuípe a Campanha Antirrábica Animal, foi iniciada no dia 1 de setembro e findará em 16 de outubro 2017, o dia D ocorreu em 15/09, essa ação é a principal atividade na prevenção de casos humanos de raiva, bem como no controle da doença no seu ciclo urbano e rural, que consiste na movimentação e vacinação em massa de cães e gatos, em curto período de tempo almeja-se abranger o maior número de animais vacinados. A objetividade da ação é a divulgação, de forma vera e simples, esperam-se todas as colaborações de vários segmentos da sociedade em relação a esta ação Nacional. O Programa Nacional da Raiva foi criado, em 1973.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Foram vacinados em São José do Jacuípe 623 cães machos, e 372 fêmeas, gatos machos 236, e fêmeas 151. Obtendo um total geral de 1.382 animais imunizados.
      • Resultados: Divulgações nas redes sociais, TV, panfletos e rádio. A Campanha em nosso Município segue em andamento
      • Informações adicionais:
        A meta do estado da Bahia é eliminar ou reduzir os casos de raiva humana, controlar a raiva de cães e gatos em 80% através da vacinação, e exterminar a circulação do vírus rábico.
    • ATIVIDADE EDUCATIVA SOBRE O ALEITAMENTO MATERNO

      • Responsável: Secretaria de Saúde
      • Principais Metas: O evento intitulado Atividade Educativa Sobre Aleitamento Materno, ficou conhecido municipalmente por proporcionar à mulheres gestantes e lactantes a possibilidade de interação interpessoal e com profissionais de saúde esclarecendo dúvidas, quebrando mitos e adquirindo conhecimento sobre o processo de amamentar.
      • Indicadores de Impactos e Resultados: Realizado na sede do município e no distrito de Itatiaia, o evento contou com a participação de aproximadamente 50 gestantes e lactentes.
      • Resultados: Palestras, sorteio de brindes e realização de coffe break. Estima-se que o evento seja realizado semestralmente devido à boa adesão da comunidade.
      • Informações adicionais:
        A amamentação é uma pratica natural, capaz de trazer inúmeros benefícios para o bebê, como também para a mãe e a família.
        O aleitamento materno deve ser exclusivo até os seis meses de vida. Isso significa que, até completar essa idade, o bebê deve receber somente o leite materno, não deve ser oferecida qualquer outro tipo de comida ou bebida, nem mesmo água ou chá. Após esse período ele deve continuar, pelo menos até os dois anos de idade, em associação com a alimentação complementar.

        As vantagens do aleitamento materno são muitas:
        ? promove uma interação profunda entre mãe e filho;
        ? ajuda no desenvolvimento motor e emocional da criança;
        ? faz o útero da mãe voltar mais rápido ao tamanho natural;
        ? diminui o risco de hemorragia pós parto e, consequentemente, de anemia na mãe;
        ? ajuda a mulher a voltar mais rapidamente ao peso que tinha antes da gestação e diminui o risco de câncer de mama e de ovário.

        O leite materno é um alimento completo e ideal para o bebê, pois ele contém todos os nutrientes em quantidades adequadas, proporciona ótimo crescimento, é de fácil digestão, fornece água para hidratação, protege contra infecções e alergias e propicia menos problemas ortodônticos (dentes) e fonoaudiólogos (na fala) associados ao uso de mamadeira.
        Para que o bebê seja amamentado corretamente, a aréola ? área mais escura e arredondada do seio ? deve estar limpa, macia e flexível; o bebê precisa estar posicionado de forma adequada: a mãe deve colocar a barriga do bebê de frente para o seu corpo. A criança deve estar alinhada, com a cabeça e coluna em linha reta. A boca do bebê deve estar de frente para o bico do seio para abocanhá-lo e a maior parte da aréola deve estar dentro da boca dele. A mãe deve apoiar com o braço e a mão o corpo do bebê.
        Muitos mitos ainda cercam o aleitamento materno e eles podem atrapalhar esse momento tão importante. Veja alguns mitos e verdades


Última atualização: 19/01/2019 20:47